Estudo de caso: o acordo no recurso extraordinário 1.171.152/SC, acesso à justiça, vulnerabilidade digital e a razoável duração do processo administrativo: pensando caminhos para as pessoas assistidas pela Defensoria Pública da União

Autores

  • Maria Izabel Rodrigues de Melo Defensoria Pública da União

DOI:

https://doi.org/10.46901/revistadadpu.i16.p283-291

Palavras-chave:

Acesso à Justiça, Vulnerabilidade, Acordo, INSS, Razoabilidade

Resumo

O presente estudo de caso analisa as repercussões do acordo no Recurso Extraordinário nº 1.171.152/SC sobre o acesso à justiça, a vulnerabilidade digital e a razoável duração do processo na perspectiva da atuação da Defensoria Pública da União como um todo, propondo caminhos a serem pensados em prol das pessoas assistidas pelo órgão defensorial.

Biografia do Autor

Maria Izabel Rodrigues de Melo, Defensoria Pública da União

Especialista em Direito e Processo Penal. Especialista em Processo Civil e Recursos. Pós-graduanda em Advocacia Feminista e Direitos da Mulher pela Faculdade Legale. Estagiária de pós-graduação da Defensoria Pública da União. Advogada.

Downloads

Publicado

03-12-2021

Como Citar

Melo, M. I. R. de. (2021). Estudo de caso: o acordo no recurso extraordinário 1.171.152/SC, acesso à justiça, vulnerabilidade digital e a razoável duração do processo administrativo: pensando caminhos para as pessoas assistidas pela Defensoria Pública da União. Revista Da Defensoria Pública Da União, (16), 283-291. https://doi.org/10.46901/revistadadpu.i16.p283-291